JOÃO RESPONDE!


Você tem alguma dúvida sobre vida cristã, usos e costumes, doutrina, Bíblia e Igreja? Pode enviar a sua dúvida, questionamento ou queixa para o nosso email (jmarcoscb@gmail.com), Facebook (https://www.facebook.com/joaomarcos.bezerra.3) ou comenta alguma postagem, que nós iremos responder assim que possível.


Como cristão, posso ouvir música secular?
Acredito que para esse tema é necessário um artigo melhor elaborado para expor sobre música, santo e profano, escândalo e lícito e conveniente, pois essa pergunta é bastante recorrente em nosso meio e causa muitos debates, muitas vezes mais dogmáticos do que bíblicos e lógicos (hehehe). Todavia, por hora vamos tentar responder brevemente.
Em Filipenses 4.8 diz: “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.”. E em 1Coríntios 10.31 está escrito: “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”. Com isso, aprendemos de cara que existe um filtro que devemos usar em nossos pensamentos e ações: verdade, nobreza, correção, pureza, amabilidade, boa fama, excelência, dignidade e Glória a Deus.
Sei que ainda existe uma forte divisão em nosso meio entre o secular e o cristão, mas, quando analisamos o santo e o profano, o que é de Deus e o que não é, vemos que o assunto é muito mais amplo do que secular e cristão. Então, não vou entrar nesta questão, apenas recomendar que, antes de ouvir uma música, assistir a uma novela, série e filme e ler um livro, use o filtro de Filipenses 4.8 e 1Coríntios 10.31.


Quando Jesus voltar, teremos tempo para pedir perdão?
"Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam." (Mateus 24.44).
No Evangelho de Mateus, capítulos 24 e 25, Jesus fala sobre a Sua volta. Será em um dia e hora que somente o Pai sabe (Mateus 25.13). Por isso, é extremamente necessário estar pronto para este momento. Nisto inclui o arrependimento dos nossos pecados.
Na Parábola das Dez Virgens (Mateus 25.1-13) Jesus mostra que haviam cinco virgens que levaram pouco óleo para suas lamparinas. Quando ouviram a voz do noivo precisaram sair para providenciar mais óleo e não deu tempo retornarem antes do noivo fechar as portas.
Os sinais da volta de Cristo já são visíveis. Já ouvimos a voz do noivo. Sabemos que Ele está vindo. Já é tempo de nos prepararmos, isto é, de nos arrependermos, de pedir perdão, de confessar a Jesus como Senhor e crer que Ele ressuscitou (Romanos 10.9). Não podemos deixar isso para quando Ele voltar. Não dará tempo, pois Cristo virá quando menos esperarmos. Isso precisa ser feito agora.


A expressão "fazei isso em memória de mim" significa "quando fizer isso será para lembrar de mim" ou "o jeito de lembrar de mim (comemorar) é fazendo isso"? Qual é o correto?
O texto em questão é 1Coríntios 11.24: "e, tendo dado graças, partiu-o e disse: "Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim". Ele está dentro do contexto da ceia que Jesus fez com seus discípulos antes de ser preso e crucificado. O significado da expressão é que a Ceia do Senhor serve para lembrar o sacrifício de Jesus na cruz por nós. Então, o correto seria "quando fizerem isso será para lembrar o que Eu fiz". 1Coríntios 11.26 recomenda fazer este memorial da ceia até a 2a vinda de Cristo.


O fato dos hebreus comerem pão sem fermento foi só pela razão de Deuteronômio 16.3? Tem alguma relação com a impureza?
O texto de Deuteronômio 16 trata das orientações para a comemoração da Páscoa pelos hebreus. Devido a pressa dos hebreus em saírem do Egito, após a morte dos primogênitos no Egito, não levaram pão com fermento porque este tinha que ser preparado antes do pão. A partir daí, até hoje os judeus comem pão sem fermento. Entretanto, a obrigatoriedade em comer pão sem fermento é apenas na Páscoa.
Quando Jesus falou do fermento dos fariseus e saduceus em Mateus 16.6, adverte sobre o risco da doutrina destes (v.12). A palavra grega usada é uma metáfora de corrupção intelectual e moral antiga e que poderia contaminar o ouvinte (Bíblia Strong), que também se repete em 1Coríntios 5.7 e Gálatas 5.9. Então, o fermento como impureza está relacionado a doutrina dos fariseus que corrompiam as pessoas. 


Posso assistir qualquer série ou filme? Existe algum problema em ver alguns tipos de séries e filmes?
Alguns respondem esta pergunta com o versículo: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma” (1Coríntios 6.12). Acho pertinente, mas prefiro usar outro verso: “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.” (Filipenses 4.8). Daí, prefiro responder, a princípio, com algumas perguntas: O que você ver é algo que edifica a sua vida? É algo verdadeiro, nobre, correto, puro, amável e de boa fama?
Em 1Tessalonicenses 5.21 está escrito “Examinai tudo. Retende o que é bom.”. E qual é a peneira onde preciso passar tudo? O ensino de Jesus Cristo, a Bíblia. O que você acha que a Palavra de Deus lhe orienta sobre as séries e os filmes que você assiste? Muito cuidado com o que essas coisas ensinam por debaixo de um enredo “bobo”. Fique alerta para que os princípios contrários a Cristo não dominem o que você pensa.
Você tem a liberdade para escolher o que assistir, mas há coisas que não são convenientes, há aquelas que não edificam a sua vida e há também o que não é bom. 


O dízimo é uma obrigação de todo cristão? O pagamento de 10% do seu salário é o valor mínimo obrigatório? Se eu não dizimar, serei penalizado por Deus? Do contrário, serei abençoado? 
Devido ao grande número de estudos sobre o tema, vou me deter somente a dar a minha opinião de forma breve.
Em Gênesis 14.18-20 vemos Abrão entregando o dízimo de tudo o que tinha ao rei de Salem e sacerdote Melquisedeque antes de existir a lei. Então, não é obrigação. Creio que o dízimo é um ato de fé, entendendo que é a vontade de Deus para a nossa vida; é uma forma de honrar ao Senhor (Pv 3.9,10); e a prova da nossa confiança na provisão divina por crer que o dízimo e a oferta que damos não farão falta no orçamento porque é o Senhor quem prover os recursos.
Em Malaquias 3.10 fala que devemos entregar o dízimo para que haja mantimento na Casa do Senhor. Entendo também que é a forma de manutenção da igreja local e dos projetos missionários. Como estes serão sustentados sem o dízimo (concordo com a entrega dos 10%) e as ofertas (“cada um contribua segundo propôs no seu coração” – 2Coríntios 9.7)?
Acredito que muitas vezes esta discussão de dar ou não o dízimo é fruto do amor ao dinheiro (1Timóteo 6.10) ou por ver a má gestão do mesmo. Em Colossenses 3.23 diz que devemos fazer tudo de todo o coração como ao Senhor, independentemente das pessoas. Se não confia na gestão da sua igreja, o problema já é outro e não nesta doutrina. Jesus em nenhum momento do Novo Testamento negou ou refutou esta prática porque sou eu que farei isso?

Você acha que no céu vamos ter algumas lembranças da nossa vida aqui na terra? 
A Bíblia não traz nada que negue as lembranças da nossa vida aqui na terra quando formos para o céu. A Parábola do Lázaro e o rico (Lc 16.19-31) é um exemplo disso. Os textos do profeta Isaías (capítulo 65, versos 16 à 25) apresenta o quadro de que “as aflições passadas serão esquecidas e estarão ocultas aos meus olhos”, “as coisas passadas não serão lembradas. Jamais virão à mente”, “regozijem-se para sempre no que vou criar”, “nunca mais se ouvirão nela voz de pranto e choro de tristeza” e “nem gerarão filhos para a infelicidade”. Em Apocalipse 21.4 escreve: “Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou”. Esses versos mostram que o céu será o lugar de completa alegria, onde o sofrimento vivido na terra não será lembrado. Com isso, podemos entender que teremos lembranças positivas da nossa vida aqui na terra, quando estivemos no céu, na presença de Deus, na Jerusalém celestial. 


Quero fazer uma tatuagem, mas minha esposa não aceita. Posso fazer assim mesmo? 
NÃO!!! Esta resposta deve ser direta mesmo, não. Depois que se casa, o casal precisa agir em comum acordo em tudo, inclusive quanto ao que fazer no próprio corpo (cirurgias estéticas, piercing e tatuagem, sexo etc.). Em 1Coríntios 7.4 está escrito “A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher”. Então, se um dos dois não concordar em fazer algo, não faça, ou seja, se sua esposa não aceita que você faça uma tatuagem ou coloque um piercing, seja o motivo que for, não faça, não coloque, enquanto não houver aprovação pelo cônjuge.
Mais sobre relação conjugal, recomendo a leitura de 1Coríntios 7, Romanos 7, Efésios 5 e 1Pedro 3 e do texto ‘Fusão’ (http://jmarcosbezerra.blogspot.com.br/2014/08/fusao.html).
Sobre piercing e tatuagem, leia o texto ‘Piercing e Tatuagem, marcas condenáveis… por quem?!’ (http://jmarcosbezerra.blogspot.com.br/2014/06/piercing-e-tatuagem-marcas-condenaveis.html). 


Acho que não dá pra continuar o meu namoro. O que faço?
Você deve analisar o seu relacionamento diante dos seguintes aspectos: atualmente o namoro está fazendo bem a vocês? Quando vocês estão juntos fazem coisas saudáveis ou brigam demais, transam ou se sentem mal com a companhia do outro? Vocês estão sob jugo desigual (quando tem crenças diferentes)?. As respostas a estas perguntas determinarão se está na hora de terminar ou não. Podem haver outros questionamentos, mas por hora destaco esses.
O namoro é o momento ideal para vocês analisarem o outro como um futuro cônjuge. O relacionamento pode até não dar certo e não durar muito, mas esta análise deve existir desde o início. Até mesmo porque se logo no começo da relação você percebe que não tem chance de um casamento futuro, não há motivo para continuar. Polpa todo o desgaste de terminar o namoro depois de muitos anos de relacionamento.
Outro fato importante é orar e pedir o direcionamento de Deus sobre o namoro porque Ele nos conhece muito melhor e tem um plano maravilhoso para nossas vidas em todas as áreas (Is 55.8,9). Então, “entrega o teu caminho ao Senhor; confia Nele, e o mais Ele fará” (Sl 37.5).
Mais sobre acordo, leia o texto ‘Sem Acordo’ (http://jmarcosbezerra.blogspot.com.br/2016/01/sem-acordo.html).
Sobre sexo fora do casamento, leia o texto ‘Sexo Livre’ (http://jmarcosbezerra.blogspot.com.br/2013/02/sexo-livre.html).
E sobre jugo desigual e relacionamentos, leia ‘Dicas para Pegar Geral’ (http://jmarcosbezerra.blogspot.com.br/2014/03/dicas-para-pegar-geral.html). 


O que é batismo com fogo?
Em Mateus 3.7-12 vemos a única referência bíblica direta sobre esse batismo. Contem o sermão de João Batista para os fariseus e saduceus, que afirma que depois dele viria alguém mais poderoso do que ele e que batizaria com o Espírito Santo e com fogo (v.11). Dentro do contexto vemos o mesmo profeta afirmando que “toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo” (v.10) e também que a palha será separada do trigo e queimada “com fogo que nunca se apaga” (v.12). Então, entende-se que, enquanto João Batista batizava com água para o arrependimento, Jesus batiza com o Espírito Santo (aqueles que O recebem como Senhor e Salvador) e com fogo (os que não se arrependerem). Com isso, o batismo com fogo é a condenação eterna.
Mais detalhes sobre o tema será publicado em breve no blog. 

Comentários

Anônimo disse…
O dízimo é uma obrigação de todo cristão? O pagamento de 10% do seu salário é o valor mínimo obrigatório? Se eu não dizimar, serei penalizado por Deus? Do contrário, serei abençoado?

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR