DISCÍPULO RADICAL - SEMELHANÇA COM CRISTO



por João Marcos Bezerra – jmarcoscb@gmail.com
Baseado no livro ‘O Discípulo Radical’ de John Stott

SEMELHANÇA COM CRISTO
2º Estudo da Série
Texto base:  Rm 8.29; 2Co 3.18; 1Jo 3.2

Já assisti várias vezes o vídeo “Como o mundo ti vê, Cristão?”, onde algumas pessoas respondem “Quem é Jesus”, “O que é a igreja” e “Quem são os cristãos”. É interessante ver as respostas porque refletem, em muitos casos, o quanto a igreja e, consequentemente, os cristãos fizeram, bem ou mal, aos entrevistados. Você já parou para pensar sobre quem é Jesus, os cristãos e a igreja para você? Se você já viu esse vídeo, concorda com que as pessoas dizem?
Infelizmente muito do que elas dizem reflete simplesmente o quanto os cristãos foram ou são semelhantes a Cristo no trato com os outros. Se as pessoas se relacionam com bons cristãos, tem uma boa imagem da igreja, de Cristo e dos seguidores deste. Se elas já sofreram algum mal destes, a impressão que ficou não foi boa. No caso de boa parte dos entrevistados no vídeo a resposta não foi amigável. Por isso, vamos conversar sobre Semelhança com Cristo agora.
John Stot diz o seguinte: “Deus quer que o seu povo se torne como Cristo, pois semelhança com Cristo é a vontade de Deus para o povo de Deus”. Isto foi a conclusão que ele chegou após anos se questionando qual é o propósito de Deus para o seu povo. Ele não achava suficiente simplesmente dizer que era para glorificar a Deus ou amar ao Senhor e ao próximo. Precisava de mais e encontrou descanso nesta conclusão.
Em Rm 8.29 está escrito que Deus predestinou aqueles que o amam para serem conformes a imagem Dele. A palavra grega traduzida por predestinou (proorizo) também significa “decidir de antemão, preordenar” (Bíblia Strong). Com isso e com o conhecimento de que Deus criou o homem a própria imagem e semelhança (Gn 1.26,27), podemos entender que o Senhor ainda deseja que sejamos semelhantes a Ele. Como isso é possível?
O texto de 2Co 3.18 mostra que estamos sendo transformados a Sua imagem por meio do Espírito Santo. No estudo “Eu Prefiro Ser Essa Metamorfose Ambulante” explica o termo transformado. Neste contexto podemos dizer que o Espírito Santo, por meio de uma mudança que flui de dentro para fora, transforma-nos na imagem de Cristo. Só que somos falhos e pecadores e Jesus era perfeito e imaculado. Como seremos semelhantes em Sua perfeição?
Mais um texto nos ajudará a entender. Em 1João 3.2 está escrito que só se tornará visível quem seremos quando virmos a Cristo glorificado. Embora ainda não conheçamos a Jesus plenamente para poder ser a imagem perfeita Dele, conhecemos partes importantes da vida do Senhor que podemos imitar. Se conseguirmos refletir o que conhecemos Dele, será o suficiente para sermos seus imitadores.
O que conhecemos de Cristo?
1)     Sabemos que, mesmo sendo Deus, Ele não usou sua divindade em sua encarnação, mas obedeceu ao Pai até a morte (Fp 2.5-8). Então, devemos ser obedientes a Deus em tudo o que fazemos.
2)     Também conhecemos que Ele viveu como servo e não como Senhor (Jo 13.14-15, Mc 10.45). Por isso, devemos servir a todos.
3)     Em Ef 5.2 diz que “Cristo nos amou e se entregou a sim mesmo por nós”. Assim, devemos amar ao próximo (Mc 12.31), amar aos nossos inimigos (Mt 5.44) e amar a nossas esposas e nos entregar por estes (Ef 5.25).
4)     É conhecido que Cristo sofreu como ovelha muda por causa dos nossos pecados e nos substituiu na cruz, deixando o exemplo de paciência diante do sofrimento. Com isso, devemos ser pacientes diante do sofrimento que passamos, ainda mais quando o sofremos ao fazer o bem (1Pe 2.18-21).
5)     Outra característica conhecida de Jesus é a sua missão de tornar conhecido as Boas Novas de Salvação a toda a humanidade. Assim também devemos fazer o mesmo porque foi para isso que Deus nos enviou (Mt 28.19-20; Jo 20.21).
Diante de tudo isto, podemos entender: que Deus nos criou para sermos a imagem de Cristo; que é o Espírito Santo que habita em nós que nos torna semelhantes a Ele; que só seremos plenamente iguais a Jesus na Glória, mas que é possível sermos parecidos com Ele quando o imitarmos em tudo o que nos deixou como exemplo.
Quando realmente começarmos a imitar a Cristo as pessoas entenderão de fato quem é Jesus, quem são os cristãos e o que é a Igreja. Os verdadeiros seguidores do Senhor são seus imitadores. Você pelo menos já começou a tentar imitá-lo? Se não, está na hora de começar. Faça isso já! Deus abençoe nesta caminhada!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR