GOLPE AMBIDESTRO

Por Rita Alves Bezerra
ritac.a.bezerra@gmail.com
 
De que lado vem o golpe?
Da esquerda ou da direita?
Já não importa, fomos golpeados!
Estamos novamente, (ou seria sempre?)
Sitiados.
 
Dita a dura realidade,
Mesmo que eleita,
Que ainda somos gado,
Boi de corte,
Dessa velha ditadura da corrupção
Que destapou nossa boca e nossos ouvidos,
Mas nosso bolso não.
E as mãos lá dentro metidas
São ambidestras.
Ágeis e bem adestradas
Em tirar de lá
O que bem lhes convém
Não importando o lado onde você está.
 
Nessa ditadura da corrupção
Cargos públicos são boia de salvação
E a pauta do Congresso, poder de barganha
Para ver quem ganha
Essa disputa do “meter a mão”.
 
Mas sejamos fortes.
Ainda que não vejamos saída:
Tenhamos fé!
Quem sabe um dia
Alguém cria
Uma pílula mágica
Pra essa doença crônica
Que deprime, desnutre e mata
De fome e de vergonha
Os honestos desta nação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR