EU E MINHA CASA




por João Marcos Bezerra

Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família [casa] serviremos ao Senhor. (Josué 24.15 NVI)

Todo mês de maio algumas igrejas dedicam o período para trabalhar temas e conferências voltadas às famílias. E o texto de Josué 24.15 - “eu e minha casa serviremos ao Senhor” – é o clássico das pregações. Numa dessas decidi me aprofundar no estudo da palavra ‘casa’, pois em algumas versões traz família em seu lugar; a versão NVI escrita acima e a NTLH são exemplos. Mas será que casa quer dizer somente família? Ou pode ter algo a mais?
Antes de aprofundar no texto em questão é importante situar o contexto. Quando este general pronunciou esta frase o povo de Israel havia conquistado a região de Canaã. Algumas nações inimigas sobreviviam ainda e, ao longo da história, seriam os pivores da separação entre Deus e os judeus. Então, Josué, já próximo da morte, levantou-se perante os líderes e o povo e propôs que eles renovassem sua aliança com Jeová, apontando que existiam duas opções: seguir os deuses dos antepassados e dos cananeus, ou servir ao Deus Elohim. Daí vem a celebre expressão “mas, eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.
No original hebraico a palavra baith é utilizada neste texto e é definida por moradia, abrigo ou moradia de animais, corpos humanos (sentido figurado), lar, casa no sentido de lugar que abriga uma família, membros de uma casa, família e negócios domésticos. Então, quando Josué disse que Ele e a sua casa serviriam ao Senhor queria dizer que ele mesmo, os membros da família, os animais, a moradia, os negócios da família, ou seja, tudo e todos em sua casa seriam servos de Deus.
Com isso, o temor ao Senhor, o serviço com integridade e fidelidade (Js 24.14), o colocar Deus em primeiro lugar – em posição de destaque na família (Mt 6.33), o guardar no coração a Palavra do Senhor (Sl 119.11) e o ensino às crianças “no caminho em que devem andar” (Pv 22.6) são as formas para que o conceito da nossa família servindo ao Criador seja realidade. Já passou da hora em que o povo do Senhor deve deixar de só cantar e ouvir e passar a aplicar o que Josué fez em sua casa. Assim como o povo de Israel tinha a escolha de ficar como estava ou se tornar servo do Altíssimo, você também tem. Então, decida hoje o que fará porque eu já tomei minha decisão.

Eu, a minha família e tudo o que temos serviremos ao Senhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR