BÍBLIA, UM AMONTOADO DE LENDAS



Baseado nas lições 15 e 16 da Revista Jovens – O Livro Escrito por Deus da Editora Cristã Evangélica
por João Marcos Bezerra

Você concorda com o título deste texto? O que você pensa sobre o assunto? Já ouviu alguém próximo falar isso ou apenas de estudiosos ateus ou de outros ateus menos eruditos que estão na mídia? É certo que isto é uma fala comum atualmente, mas nós fomos alertados pelo apóstolo Paulo e não devemos ficar surpresos e sim firmes na fé que temos e prontos para responder a qualquer pessoa que pedir que expliquemos onde está nossa esperança (1Pe 3.15).
O apóstolo escreveu a segunda carta ao jovem pastor Timóteo entre 64 e 67d.C., últimos anos de Paulo, no intuito de alertar o jovem sobre a apostasia, abandono da fé, que ocorreria no final dos tempos, e pede ao pastor em Éfeso que se mantivesse firme e cumprisse a missão a ele confiada. Deus também pede isso aos seus servos hoje nas palavras de Paulo em 2Tm 4.2-5:

Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério.

Para isto, o cristão deve se tornar um pregador da Palavra, da sã doutrina, lembrando que ela é indispensável, relevante, paciente e eficiente (v.2). Ela produz arrependimento, fé e vida eterna (Jo 3.36; Lc 24.44-49); proclama quem é o Rei dos reis (Ap 19.16); revela a Deus (Jo 1.18). fora isso, em 2Tm 3.16,17 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”. De uma forma geral, devemos pregar a Palavra porque ela é útil e transforma quem a ouve (Is 55.10,11).
Todavia, assim como naquele tempo, existem hoje alguns perigos à sã doutrina, dentro e fora da igreja. Dentro, alguns pregadores não tem firmeza na Palavra e, tanto eles quanto seus ouvintes, são inconstantes na fé (Tg 1.23,24); não possuem compromisso com o Corpo de Cristo (Hb 10.25); são arrogantes e acham que Deus é o seu “gênio da lâmpada” para atender os seus desejos (Jo 9.31); são como sanguessugas insaciáveis e não valorizam o que tem (Pv 30.15,16); recusam-se a dar ouvidos a verdade (2Tm 4.4) e seguem seu próprio caminho, baseado em fábulas.
Já fora da igreja temos outro perigo que está nos mestres que pregam o que as pessoas querem ouvir, ou seja, que coçam os ouvidos de quem tem coceiras (2Tm 4.3). Os ouvintes decidem primeiro o que querem ouvir, em vez de ouvirem e aprender com o que ouviram, e os pregadores de fábulas se encaixam perfeitamente nisto. Baseado nos perigos internos e externos à igreja, podemos concluir que o perigo é um só porque os proclamadores de mitos estão entrando no corpo e a falta de conhecimento tem feito o povo de Deus se afastar da verdade e cair (Os 4.6).
Com isso, como igreja do Senhor, que ama a verdade, devemos primeiro ser bons ouvintes (Tg 1.19), prestigiando e valorizando a pregação da Palavra (At 2.42), aplicando-se ao aprendizado das Escrituras (Sl 119.97-103) e vivendo o que aprender (Tg 1.22). Fora disso, devemos nos portar como pregadores da verdade, lembrando quem é o nosso Senhor (2Tm 4.1,2), proclamando a Palavra (2Tm 4.2) e suportando as provas do ministério (2Tm 4.5).
Mesmo que o mundo esteja se distanciando de Deus, ache a Bíblia um amontoado de lendas, e muitos irmãos abandonando a fé, nós devemos sempre lembrar que a Palavra de Deus permanece para sempre, ou seja, não muda, e que nós somos suas testemunhas. Por isso, devemos nos apresentar diante de Deus aprovados, como obreiro que não se envergonha e maneja e compartilha a palavra da verdade (2Tm 2.15). Que Deus trabalhe em nós para permanecermos firmes até o fim. Amém!

Comentários

Edilson Vieira disse…
Amém, louvado seja o nosso Senhor Jesus Cristo. Que possamos está sempre preparados para as mais variadas formas de blasfêmias e saber rebatê-las sempre com convicção e fé, sabendo que a nossa coroa que está preparada é muito superior a tudo isso.

Postagens mais visitadas deste blog

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

PRECISAMOS FALAR DE SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA?