FUSÃO



por João Marcos Bezerra – jmarcoscb@gmail.com
Baseado na Mensagem aos Casais na IB da Praia do Canto no dia 19/05/14 pelo Pr. Usiel Carneiro
Txt base: Gn 2.24

Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. (Palavras de Adão – Gn 2.24)

Fusão é uma aliança, união ou processo de transformação de dois elementos contíguos num terceiro (Aurélio Séc. XXI). Quando se fala em fusão juntando dois elementos, casamento e Bíblia, temos como significado: a união de dois indivíduos, macho e fêmea, num casal, numa só carne. É o momento onde o homem e a mulher deixam a casa de seus pais, “juntam as escovas” e vão comer alguns quilos de sal juntos. (Há quem diga que um casal só se conhece bem após comer no mínimo 6kg de sal juntos. rsrsrs).
Este relacionamento, homem e mulher, começou na criação do mundo, onde todos os animais formavam um casal, macho e fêmea, entre mesma espécie, e Deus viu que o homem estava sozinho. Então, criou uma parceira que lhe correspondesse emocional e fisicamente. Com este cenário, é possível compreender as palavras do próprio Adão quando ele acordou e viu uma obra prima esculpida pelo Criador, tendo como matéria prima uma costela do homem. A partir daí podemos aprender alguns princípios para o casamento ideal e saudável.
Primeiro, é necessário que os dois deixem todo e qualquer tipo de relacionamento que esteja num nível de prioridade maior que o conjugal. Nada pode ficar entre a relação marido e mulher. Nem amigos, nem pai, nem mãe, nem irmãos, nem filhos, nem amantes ou ex devem ter “laços”. Além disso, é importante que alguns comportamentos e costumes também sejam abandonados por ambos.
Depois, é preciso que os dois se unam numa ligação afetiva bem íntima. O detalhe é que são dois inteiros e não duas metades que se unem. Para melhor entender esta união vamos fazer a seguinte experiência: pegue duas bolas de massa de modelar, uma azul e outra vermelha; depois junte as duas e as misture. O que obteremos? Uma bola maior com uma cor diferente porque os dois se uniram numa relação tão íntima, emocional e física, que se transformaram num só corpo e numa nova estrutura.
O outro princípio se destaca por essa transformação por meio do verbo tornar no versículo. É requerido que o homem e a mulher que deixaram pai e mãe e se uniram, transformem-se numa única composição harmônica. De tal forma que nesta união não haja mais como separar. Você lembra das duas massas de modelar que quando unidas e bem misturadas não é possível separar e voltar a ser duas massas de cores diferentes. Assim também é o casal. Não há como os dois viverem separados um do outro sem perda ou se apartar de vez do outro sem levar um pedaço. Já era!
Por último, o princípio da fusão de fato está na expressão: “uma só carne”. Isto é quando o casal se envolve sexualmente. É a partir disto que há a ligação física e a consumação do casamento. É habitual reconhecer o casamento somente quando existe a aliança civil ou religiosa. Muitos acreditam que o fato de se ajuntar não é casar. Estão enganados! O ato sexual é a consumação conjugal e é algo importante na relação. Por isso que digo: “coisou (transou), casou!”.
Então, meus irmãos, quando Adão fez a citação de Gn 2.24 queria dizer que agora ele tinha uma parceira, ajudadora e correspondente; que a partir dali qualquer casal deve deixar outras prioridades que não sejam eles; que deve existir união plena - apesar das diferenças de caráter e personalidade; que eles devem se tornar uma única estrutura; e, que é necessário a consumação do casamento.

Vigie para não transformar a fusão conjugal numa confusão fatal!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

PRECISAMOS FALAR DE SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA?