ALÉM DE UM PALMO DO NARIZ


Por João Marcos Bezerra
Baseado no livro “Liderando com a Bíblia” de Bill Hybels, Ken Blanchard e Phil Hodges

Quem já ouviu a expressão “não enxerga um palmo diante do nariz”? Isto normalmente é dito a quem bate em pessoas e objetos enquanto se movimenta ou a quem dar topadas frequentemente. Quem já passou por isso ou conhece alguém assim? Eu sim! Agora, imagine quem não enxerga de verdade, não é só falta de atenção. Como deve se sentir por não ver o que acontece a sua volta? Esta pessoa deve se esforçar o bastante para usar todos os outros sentidos para tentar substituir o que falta. O personagem da Marvel, o Demolidor, é um exemplo disso (risos). Já o que tem falta de atenção, não tem como apurar os outros sentidos para substituir a visão, pois ele ainda enxerga. Este caso, acredito que é mais grave do que a cegueira verdadeira, pois enxerga e não vê o que está diante do seu nariz.
Gosto de pensar que além de um palmo do nariz está o nosso futuro e não as coisas que vemos com os olhos naturais. A Bíblia nos diz que não devemos nos preocupar com o amanhã porque ele cuidará de si mesmo (Mt 6.34), mas quando vejo o exemplo de Deus na criação do mundo, onde em cada dia o Criador executava um plano criacionista bem detalhado (Gn 1); e o de Neemias quando orou ao Senhor sobre a reconstrução de Jerusalém e numa oportunidade dada pelo rei o copeiro apresentou todo um planejamento (Ne 1 e 2); entendo que isto é um atributo divino e foi dado à humanidade por ser a imagem e semelhança do Senhor.
Mas vamos deixar de “modelagens filosóficas” e chegar aonde queremos! O planejamento dos nossos projetos e sonhos é algo importantíssimo para obtermos êxito neles. Ele não é algo complexo e difícil de dedução. O fato de você se arrumar para sair e se preocupar com uma roupa para usar, quem será sua companhia, quanto vai gastar, o meio de transporte, horário de chegado e saída é um plano. Imagine se você pensa qual será o curso de graduação que fará, qual a idade que pretende casar, quando adquirirá um carro e uma casa, quando será sua aposentadoria! Isto também é um planejamento.
Jesus nos deu também o exemplo nesta questão e nos mostrou, através do seu ministério, como devemos planejar os nossos projetos. Isto porque Ele tinha uma visão clara do que queria, aonde iria chegar e como faria. Esta “visão clara possui quatro aspectos: objetivo, valores, imagem e metas” (HYBELS, 2001, p. 125). Cada uma destas limitadas por diretrizes, que “canalizam todos os esforços na mesma direção” (idem). Mas o que são cada um desses aspectos?! Vejamos!
O objetivo serve para mostrar para que o projeto existe e qual o tipo de empreendimento que irá se envolver. Em Mt 4.19 NVI diz: “E disse Jesus: Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. Neste momento o Mestre apresenta aos seus discípulos qual o tipo de pescaria eles implementariam daí por diante. O projeto era, na verdade ainda é, alcançar as pessoas para o reino de Deus. Então, com base nisto, levando em conta a nossa vida e sonhos, qual o objetivo do seus projetos? Pense nisso!
Os valores são o segundo aspecto para se ter uma visão clara num planejamento. Eles determinam o comportamento da equipe para alcançar o objetivo. Jesus disse aos seus discípulos em Jo 10.10b ARA: “eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. Além desse, vemos Paulo transmitindo outros valores em 1Co 13.13 ARA: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor”. Vida abundante, fé, esperança e amor são os valores bíblicos para ser um pescador de homens, que é o objetivo apresentado pelo Mestre. Apesar desses, infelizmente, a Igreja os têm corrompido e vêm transmitido valores distorcidos da Verdade para os cristãos. Consequentemente, estes são levados também a aplica-los equivocadamente em seus projetos pessoais. Os valores que você propõe no seu planejamento estão baseados nas Escrituras Sagradas ou não? Isso fará muita diferença!
O terceiro aspecto de um plano claro é a imagem, por alguns chamados de visão. Ela nada mais é do que a projeção de como será o futuro se as coisas ocorrerem como planejado. Em Jo 8.32 ARA Cristo apresenta o retrato do futuro do seu ministério: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. A liberdade ocasionada pelo conhecimento da verdade, que podemos dizer que é um dos recursos usados na “pescaria”, é a imagem do planejamento divino para o Reino. Em relação a nossa vida, devemos ter sempre em mente a visão de como desejamos o futuro, em todo e qualquer projeto. Além disso, devemos apresenta-lo de forma clara a todos que estão envolvidos nele, direta ou indiretamente.
Por último, o quarto aspecto importante num planejamento estão as metas, que é a direção que as pessoas devem tomar a curto e médio prazo. Normalmente as metas devem ser traçadas semestralmente ou anualmente, as vezes em períodos menores. Portanto que se mantenham na mente das pessoas envolvidas no projeto até o seu alcance. Quando pensamos no ministério de Jesus, qual seria a meta principal dele? Em Mt 28.19,20 NVI está a resposta: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei…”. E assim como Ele traçou esta meta clara, devemos fazer o mesmo em nossos planos de vida.
Quais são suas metas para alcançar seus sonhos? Você tem objetivos e uma imagem clara do que deseja na vida? Quais os seus valores? Junte estes quatro aspectos aos recursos (financeiros, materiais e pessoais) e você terá um planejamento bem estruturado para os seus projetos. Mais uma vez repito que este é algo divino concedido ao homem para que não vivamos sem sonhos bem fundamentos, bem reforçados em alicerces que não permitirão que eles sejam abalados pelas intempéries da vida.
Por isso, recomendo que todos, não só os líderes ou gestores, comecem a aplicar esta ferramenta e sejam pessoas com projetos eficientes. Lembre-se que até os improvisos, apesar de serem improvisos, precisam ser bem planejados para que alcancem o objetivo e sejam bem sucedidos. Que Deus nos conceda sabedoria e discernimento para que a aplicação da Sua Palavra seja eficaz em nós e também nos abençoe em todos os planos para que vejamos além de um palmo do nariz. Amém!

Comentários

Unknown disse…
É isso ai meu amigo, temos que fundamentarmos na palavra, para sabermos dicernir aquilo o que se passa aos nossos olhos e acima de tudo fazer-mos diferença através do conhecimento da palavra...Levando o evangelho de Jesus de forma pura verdedadeira e eficaz para aqueles que clamam e necessitam. Que Deus continue a te abençoar e te fortalecer a cada dia. Um forte abraço de seu amigo e irmão em Cristo Marcelo Medeiros.

Postagens mais visitadas deste blog

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

PRECISAMOS FALAR DE SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA?