LEVÍTICO: OFERTAS, SACRIFÍCIOS E OBEDIÊNCIA

Por João Marcos Bezerra
(Baseado na revista Atitude – JUERP, Análises da Bíblia Shedd e Manual Bíblico Halley)
Texto base: Levítico 1-12


Exposição Geral do Livro
O nome “Levítico” significa “que se refere aos levitas”. É o terceiro livro da Bíblia, conseqüentemente o terceiro livro do Pentateuco. Considerado como uma espécie de manual técnico que fornecia orientação aos sacerdotes acerca das cerimônias, rituais a serem feitos.
O livro é dividido em duas partes importantes: a primeira parte refere-se ao Caminho de Acesso a Deus – Redenção (1.1-16.34) e a segunda, O Modo de Viver para Deus – Santidade (17.1-27.34). E neste estudo nos prenderemos a Redenção, mais especificamente as Ofertas e Sacrifícios dedicados a Deus.
É bom ressaltar que os rituais de ofertas e sacrifícios, que são bem detalhados e exemplificados nos primeiros 12 capítulos, não são mais necessários hoje devido ao sacrifício expiatório de Cristo na cruz. O tema principal do livro é a santidade de Deus (“… vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo…” Lv 11.44).
Com relação ao seu autor, em mais de 50 pontos, dos 27 capítulos, o livro afirma compor-se das palavras do Senhor à Moisés. Além disso, todas as evidências indicam que Moisés é o autor, confirmadas por Jesus no Novo Testamento (Jo 5.46,47; Lc 16.31, 24.44).

Ofertas e Sacrifícios
1) Holocausto (1.1-17): esta palavra significa “totalmente queimado”. Era uma oferta apresentada com a intenção de se obter o favor divino, também significava a dedicação completa a Deus daquele que a oferecia. Poderia ser sacrificado um novilho, bezerro, rolas ou pombas, sendo macho e sem defeito (1.3,10,14). A morte do animal no lugar do ofertante enfatiza que a recompensa do pecado é a morte (Rm 6.23). O sacrifício se oferecia no altar do holocausto, à porta do Tabernáculo.
2) Oferta de Manjares (2.1-16): Oferta de homenagem, que significava uma promessa de leal obediência a Deus. Era apresentada como ações de graças, ao mesmo tempo em que se buscava a boa vontade divina. Trazia-se bolos asmos ou cereais, sendo parte queimada no altar e outra, consumida pelos sacerdotes.
3) Sacrifícios Pacíficos (3.1-17): O nome hebraico fala de inteira dedicação da parte do ofertante, e da paz com Deus a quem as oferecem. Eram oferecidas em gratidão a Deus ou em ocasiões em que se buscava comunhão com Ele. Neste sacrifício podia ser ofertado gado, macho ou fêmea, ou cabra, e apenas a gordura era queimada, sendo o restante consumido pelos sacerdotes e o povo, numa ceia de aliança solene.
4) Oferta pelo Pecado (4.1-5.13): Era apresentado com a intenção de se obter o perdão, purificação, dos pecados cometidos. Também se pode notar que são apresentadas quatro classes de pecadores: os sacerdotes (líderes espirituais), a congregação (a igreja), o príncipe (a autoridade política) e o próprio indivíduo. Este sacrifício também se oferecia no altar do holocausto e o sangue era aspergido sete vezes diante do véu do santuário. Como a oferta anterior, apenas parte era sacrificada, ficando a outra para o sacerdote, mas nada ficava para o ofertante, para que ele mesmo não tirasse nenhuma vantagem do pecado.
5) Sacrifício pelo Sacrilégio (5.14-19): Era uma oferta que deveria ser entregue por aquele que fosse culpado de trazer dano as coisas sagradas. Este deveria trazer o sacrifício e restituir mais 20% do que foi tirado. Mais uma vez, o sacerdote recebe parte da oferta, mostrando que as ofertas também serviam para a manutenção do sacerdócio.
6) Além das ofertas mencionadas, havia ofertas de libações, ofertas movidas e ofertas alçadas: eram complementos de outras ofertas.

Razão e Aplicação das Ofertas e Sacrifícios
Pode dizer que, para que o povo fosse santo, eram necessárias maneiras que possibilitassem a ele a constante comunhão com o Senhor, com os irmãos e consigo.
Além disso, as orientações do livro de Levítico foram indispensáveis para instruir o povo a uma liturgia de adoração a Deus. Também simboliza a gratidão e satisfação de servir a Deus.
Não obstante a forma, o que está claro aqui é que a adoração a Deus deve ser contínua (holocaustos eram feitos diariamente, de manhã e a noite). E é por meio da adoração genuína que mantemos comunhão com Deus.

DEUS Aceita o Correto, mas Rejeita o Errado
No capítulo 9, lemos que o Senhor se agradou de Moisés e Arão com os sacrifícios que eles dedicaram no altar. E Deus, na sua infinita misericórdia, demonstrou a sua Glória perante o povo, de forma que todo o povo jubilou e se prostou sobre o rosto diante Dele (v. 22-24).
Enquanto isso, observamos no capítulo 10 a desobediência de Nadabe e Abiú, filhos de Arão, que “trouxeram fogo estranho perante a face do Senhor. Então, saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor” (v. 1,2). Com isso, vemos claramente que Deus não tolera a desobediência. Eles tinham um manual para seguir, e não o seguiram. Assim, sofreram o castigo, deixando transparecer a seriedade com que a obra de Deus deve ser tratada.

Com toda essa exposição feita sobre os primeiros capítulos do livro de Levítico passamos a conhecê-lo, não só como mais um livro do Pentateuco ou como um Manual Técnico, mas como a demonstração de que Deus sempre nos deu acesso a Ele e que é Santo e busca adoradores santos também.
A Deus toda honra, glória, poder e louvor! Amém!
Deus abençoe a todos!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR