DESVENTURAS EM SÉRIE


Por João Marcos Bezerra
Texto base: Rm 7.18-25

Alguém já assistiu ao filme ‘Desventuras em Série’ em 2004? Ou a primeira temporada da série na Netflix que estrelou em 2017? Ou ainda alguém já leu pelo menos um livro da série de 13 livros escrita por Lemony Snicket, pseudônimo do autor Daniel Handler? Pois é, o filme e a série são baseados em livros. Mais precisamente, o filme é uma adaptação dos três primeiros livros[1].
A história conta as desventuras dos três irmãos Baudelaire após a morte de seus pais em um incêndio misterioso. Eles ficam por um tempo sob a tutela do estranho Conde Olaf, suposto primo distante, muito cruel e nojento. Depois que Violet, Klaus e Sunny conseguem se livrar do tutor, passam por outros diversos tutores que morrem misteriosamente também ou desaparecem por obra do Conde. Daí, a história se desenrola em diversos episódios de situações ruins e complicadas.
Mas o que esta série tem a ver conosco?! Quando lemos Romanos 7.18-25, principalmente o verso 24, normalmente escrito como “Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo sujeito a esta morte?”, nas versões mais antigas do texto traz: “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”. O termo desventurado, do original grego talaiporos, significa “que suporta trabalho árduo e problemas; aflito, desgraçado”[2]. Seria como se Paulo gritasse: “Como eu sou desgraçado! Quem pode me livrar desta guerra que me leva a morte?”. Quando lemos este versículo podemos perceber a aflição do apóstolo e o seu grito de angustia por conta da luta interior para fazer o certo (bem), mas acaba fazendo o errado (mal).
Porém, o alívio vem em resposta no verso 25, a pergunta “quem me livrará…?” do verso 24: “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor!”. Isto é o nosso alívio também porque a batalha entre o bem e o mal em Paulo existe em todo ser humano. Ninguém está livre da luta interior entre a Lei de Deus na mente e a Lei do pecado no corpo. A primeira gera vida. A outra leva a morte.
Por isso, como seres humanos, precisamos:
1.      Reconhecer que somos pecadores e necessitamos de Deus para viver sem desgraças;
2.      Arrepender-nos dos pecados e reconhecer que somente o Senhor, controlando nossa mente, pode acabar com a luta interior que nos torna desventurados;
3.      Declarar e crer que Jesus é o nosso Senhor e Salvador e único que pode nos dar a vitória sobre as aflições da vida.

A minha oração é que todos os que leem esta devocional realizem esses três passos e consigam viver na paz que só Cristo dá e sem desventuras em série. Amém!


[1] WIKIPÉDIA. A series of unfortunate events. Disponível no site https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Series_of_Unfortunate_Events. Visualizado em 9.5.17.
[2] Bíblia Strong, português, hebraico e grego. Aplicativo para celular.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

PRECISAMOS FALAR DE SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA?