A IGREJA E O FUTEBOL

por João Marcos Bezerra
Txt base: 1Co 12.4-14

O futebol “é considerado o desporto mais popular do mundo, pois cerca de 270 milhões de pessoas participam das suas várias competições. É jogado num campo retangular gramado [natural ou sintético], com uma baliza [gol] em cada lado do campo. O jogo moderno foi criado na Inglaterra com a formação da Football Association, cujas regras de 1863 são a base do desporto na atualidade”.
Este esporte possui um esquema tático que exige jogadores ocupando algumas posições estratégicas no campo, que são: goleiro, responsável por proteger o gol do adversário; zagueiros, tem a função de desarmar o atacante adversário; laterais, ajudam na defesa e são responsáveis por repor a bola quando estas saem pela lateral; meio campista, tem a função básica de ligar a defesa ao ataque; e, atacantes, principal goleador do time (Wikipédia). E o quico?! O que que tem a ver isso com a igreja?! Tudo!!!
A igreja é popular, pois todos tem acesso e a maioria da população mundial faz parte de uma ou já fez ou pelo menos já entrou, ouviu falar ou conhece uma. Normalmente as igrejas são retangulares, mas o piso pode variar entre cerâmica, porcelanato, terra batida etc. E também possuem funções estratégicas para o bom funcionamento dela. Só que as semelhanças acabam aí porque na igreja não deve ter competição e o único adversário é o diabo e seus demônios (Ef 6.11,12).
O apóstolo Paulo em 1Co 12 fala bem sobre a diversidade na igreja e os dons, mas quando ele diz que somos membros do corpo de Cristo não fica dúvida alguma de que temos uma função que nos leva a ocupar uma posição estratégica dentro de campo. Por isso, não dá para entender o que quer um cristão, membro de igreja, que se diz servo de Jesus, fica sem fazer nada na igreja. É como se fosse um zagueiro, um lateral, um meio campista ou um atacante parado dentro de um campo de futebol. Isso é igual a ter um ou mais jogadores a menos jogando.
Alguns dizem que a igreja de uma forma geral está doente! Outros falam que ela está morta! Outros, que não frutifica! Etc. etc. etc. Sabe porque isso?! Porque nós não fazemos nada! Ou, ainda pior, achamos que o que já fazemos é suficiente! Tem uns que dizem que não tem dom ou que ainda não descobriu o seu dom. Aí, vem as perguntas: o que você gosta de fazer? O que você faz com paixão ou alegria? Isso não pode ser feito para Deus? Ou melhor, isso não pode ser feito na igreja?
Se há algo na igreja que não gostamos, devemos ser o principalmente agente de mudança. Se nos incomodamos porque tal ministério não funciona, devemos ser o primeiro a ser voluntário nesta área. Foi isso que me fez ser hoje um líder de juventude, pois um dia a minha igreja estava sem líder e sentia falta disso. Não era capacitado, não nem de longe a melhor opção, mas era o que tinha e Deus foi fazendo a obra na igreja e em minha vida. Tornei-me um jogador de qualidade no time de Deus. Não sou nenhum bola de ouro, mas faz as minhas artes e levo o time à vitória.
Posso dizer que hoje chego diante Dele para mostrar os meus frutos de cara limpa, sem medo de ser repreendido porque não fiz o meu papel. Hoje deixo a liderança do Ministério da Juventude da PIBN de cabeça erguida certo de que algo aconteceu porque aceitei o convite de Deus para vestir a camisa do time Dele. E você, meu irmão?! Pode se sentir assim também?! O que você tem feito com o chamado do Senhor? Não basta só vestir a camisa, tem que jogar. Não é preciso saber jogar porque o treinador é muito bom e vai tornar você num ótimo jogador. É necessário que você queira jogar, o resto é com Deus.


Entre em campo e faça o seu papel como um jogador no time de Deus!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

PRECISAMOS FALAR DE SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA?