I WANNA BE


Por João Marcos Bezerra
Texto Base: Gl 3.1-6 (versão NTLH)

O que você quer ser? Onde você quer está? Qual a sua resposta?! Normalmente, pensamos logo na profissão dos sonhos, ou num lugar para visitar ou morar, ou ainda na condição social. Alguns poucos pensam nas pessoas que estarão ao seu redor, mas quase ninguém pensa no seu estar diante de Deus. Embora devesse ser, confesso que isto não é a primeira coisa que vem a minha mente quando surge esta pergunta. Precisamos melhorar neste quesito juntos.
Durante a nossa vida, somos disciplinados a caminhar na dependência de algumas pessoas – mãe, pai, irmãos, avós, tios etc. – ou por conta própria. Após a nossa entrega de vida ao Senhor, tendemos a fazer o mesmo ao invés de depender Dele, a não ser logo no início da caminhada cristã em alguns casos. O apóstolo Paulo reclamou isso dos gálatas e os chamou de sem juízo: “como é que vocês podem ter tão pouco juízo? Vocês começaram a sua vida cristã pelo poder do Espírito de Deus e agora querem ir até o fim pelas suas próprias forças?” (Gl 3.3).
Os cidadãos da Galácia haviam ouvido por meio do apóstolo a “descrição perfeita da morte de Jesus Cristo na cruz”, como era possível receber a graça divina e como ter um relacionamento de pai e filho com Deus. Todavia, esses irmãos abandonaram a graça e começaram caminhar a sua própria maneira, buscando o cumprimento da lei mais do que a misericórdia do Senhor. Aquilo é conseqüência do seu relacionamento com Ele e não o contrário.
“Lembrem do que as Escrituras Sagradas dizem a respeito de Abraão: “Ele creu em Deus, e por isso Deus o aceitou”” (v.6). Quando pesquisamos sobre alguém que viveu pela fé, qual o primeiro nome que aparece? Abraão! Ele é o pai da fé. Saiu de sua terra em busca da promessa divina para ele. Foi o pai de uma grande nação por meio de uma mulher estéril até os noventa anos. Tudo isso por quê? Creditou a sua fé, a sua esperança, no que ele seria ou onde estaria no Senhor!
Com isso, quando pensarmos no que seremos ou onde estaremos devemos primeiramente refletir sobre a nossa condição diante de Deus: “Vou viver pela fé Nele? Ou por minhas forças?”. Não podemos fazer como os gálatas, abandonar a fé que nos levou a nos entregar a Cristo para seguir a lei dos homens que nos torna maldito e indigno de aceitação. Deus é misericordioso para fazer em nós muito mais do que aquilo que pedimos ou pensamos (Ef 3.20), mas é preciso confiar Nele acima de tudo e colocar diante Dele o que desejamos ser ou estar. Daqui por diante, quando fizerem essas perguntas para nós respondamos o seguinte: “I wanna be”… o que Deus quer que eu seja; “I wanna be”… onde Deus está.
Deus abençoe geral!

“Eu quero ser como um jardim fechado, regado e cuidado pelo Teu Espírito.”
(Diante do Trono)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR