POSICIONAMENTO POLÍTICO

Graça e paz!


Amados,


De antemão deixo claro que o que exponho é uma posição pessoal, sem nenhuma referência a área, equipe ministerial ou igreja onde atuo ou ainda a família a qual pertenço.

No decorrer dos anos tenho aprendido a não entrar em discussões desnecessárias, mas sempre devo expor a minha posição em relação a determinados assuntos.

Não concordo com o posicionamento político que vem sendo tomado por meio de encaminhamento de email ou declarações públicas em púlpito contra determinados partidos - sei que tem casos onde não há intenção de afronta por parte de quem o faz, mas apenas de tentar exortar o povo de Deus quanto à escolha política que temos que tomar no dia 03 de outubro.

É estranho perceber que tais declarações veiculadas só vêm sendo disponibilizadas e dadas no período eleitoral e, na maioria das vezes, por canais ou pessoas que tomaram posição política contrária a um determinado partido. Além disso, apoderam-se de fontes que são, em alguns pontos, inconsistentes e refutáveis.

Ontem li várias discussões acerca do posicionamento político de alguns líderes e igrejas nestas eleições e percebi que o fato de demonizar o governo e seus aliados pode levar ao povo a tomar uma postura de repúdio aos oradores e até mesmo ao Evangelho de Cristo por estes ensinados. Além disso, acredito que fazer isso neste período eleitoral não é um ato profético, mas tendencioso - se o fosse teria iniciado anos antes das eleições gerais.

Não sou defensor de partido A ou B, pelo contrário não voto em candidatos ligados a segmentos em que não concordo ou confio. Conheço inúmeras jogatinas realizadas, principalmente por duas facções específicas.

Não sou defensor do governo. Não concordo com suas relações políticas com ditadores, algumas políticas públicas e atitudes de retaliação tomadas. Porém, não acho coerente da parte do Corpo de Cristo entrar em discussões e debates políticos, escolhendo um lado para jogar.

Devemos sim denunciar a corrupção e as jogadas eleitoreiras, mas sem tomar partido. Sempre as colocando a luz da Palavra de Deus para que o povo venha a conhecer a Verdade (absoluta e objetiva) de forma clara e prática.

Tenho aprendido também, principalmente através da Bíblia, que o servo do Senhor deve ter uma postura equilibrada diante das circunstâncias e acima de tudo ser um reflexo de Cristo. Será que Ele assumiria essa postura política de confrontação partidária? Usar os discursos de Jesus contra os fariseus ou as profecias do Antigo Testamento é embasamento bíblico para essa postura? Até que ponto isso não nos tira do foco: a pregação do Evangelho da Paz?

Por fim, deixo o texto de 1 Pedro 2.11-16 para reflexão:


"Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.
Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos; como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus."


Deus nos abençoe e nos oriente a escolher os nossos candidatos nesta eleição e, acima de tudo, a glorificá-lo em tudo!


Com amor e respeito,

João Marcos Bezerra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR