JUSTO X ÍMPIO

-->
Por João Marcos Bezerra
Texto Base: Sl 1
O texto do Salmo I retrata a diferença entre o justo e o ímpio, o homem reto e o homem torto, o que tem disposição firme e constante para a prática do bem e o que prefere o caminho da injustiça, aquele que é segundo o coração de Deus e o que é herege. Esse é o assunto deste Salmo de justiça.
Para entender melhor o que é justo e ímpio, busquemos o conceito de cada palavra segundo o Dicionário Aurélio Séc.XXI: Justo quer dizer “conforme à justiça, à equidade, à razão; reto, íntegro; homem virtuoso”. E ímpio significa “indivíduo incrédulo, herege, herético; que denota ou envolve impiedade”. Com o retrato do Salmo e o conceito das palavras, temos uma compreensão prévia da mensagem que o autor pretende passar. Para entendermos melhor façamos uma análise do texto.
Nos versos de 1-3 observamos a descrição do homem feliz, que é aquele:
· Que não anda, não caminha, no conselho dos ímpios; ou que não acompanha o ímpio no seu caminho;
· Que não se detém, não para, no caminho dos pecados; ou que não se retém no poder do pecado;
· Que não se assenta, não se estabelece, na roda dos escarnecedores, dos zombadores ou daqueles que menosprezam;
OBS.: Perceba que há um aumento da graduação na participação da impiedade: acompanhar, reter e estabelecer. O justo não participa dessa graduação.
· Que tem prazer na lei do Senhor, na Sua Palavra, meditando de dia e de noite;
· Que é semelhante a árvore produtiva, que está próxima ou busca se aproximar do ribeiro e que prospera participando dos seus frutos.
Com as características acima, deixemos claro que não é que o justo não converse ou não esteja com o ímpio. Significa que ele não participa do caminho mal, impiedoso. Também é possível perceber que o homem feliz anda no caminho daquele que é e faz justiça, do verdadeiro canal de felicidade: o Senhor Deus, criador do céu e da terra.
Para andarmos no caminho da justiça e da felicidade, primeiramente é necessário ser orientado nele: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Pv 22.6). Orientado por quem? Pelos pais, que muitas vezes depositam este dever a igreja, mas à igreja cabe somente o dever de auxiliar os pais na orientação espiritual das crianças e dos adolescentes. Então, a partir dos ensinamentos domésticos e do próprio testemunho paterno é que se mostra qual é o caminho a seguir.
Em segundo lugar, para andar no caminho da justiça e da felicidade, é necessário ter interesse pessoal: “De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.12). Mesmo após a orientação espiritual positiva, a decisão de se manter no caminho é nossa. A escolha de meditar na Palavra de Deus de dia e de noite e andar segundo os princípios divinos é unicamente pessoal.
Por isso, que o salmista trata do confronto Justo e Ímpio, mostrando que o tolo é o contrário do sensato, comparando aquele à palha dispersa pelo vento (sem firmeza), e apontando para a conseqüência da impiedade: a não participação na Glória do Senhor: “Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá” (v. 6).
Por fim, concluímos que o homem feliz, virtuoso e sábio anda segundo a lei do Senhor – prosperando e participando da Graça de Deus, mas o tolo, impiedoso e insensato anda solto ao vento – disperso, seguindo doutrinas heréticas e longe da Glória do Criador.
Que Deus abunde em graça e misericórdia mantendo os nossos corações no Caminho Eterno. Amém!

Comentários

Cláudio Muniz disse…
Belo blog, que o Senhor continue a lhe abençoar.

Paz e Graça

http;//vidasimpactando.blogspot.com
Muito bom o blog de vcs! Parabéns!!!!

Deus já nos Abençoou!!!!

Pr. Roberto Avelar Azevedo

Postagens mais visitadas deste blog

CADMIEL: UMA HISTÓRIA SEM FIM

SÓ QUEM PODE ME JULGAR É DEUS! SERÁ?!

FUSÃO NUCLEAR